rudderless

3 bons motivos para assistir “Rudderless”

Rudderless transforma tristeza em esperança, dor em conforto e julgamento em compreensão. E, me desculpem, se estou uns 3 anos atrasada com essa resenha, mas só assisti a este filme hoje.

Lançado em 2014, o longa ganhou no Brasil o título de “Força para Viver”, um nome bem fraquinho se comparado ao enredo forte que tem. O filme, que custou menos de US$ 2 milhões, foi gravado em apenas 25 dias, no estado de Oklahoma, e também é o primeiro da carreira de diretor de William H. Macy, ator famoso por sua atuação em filmes como Fargo (1996), Magnólia (1999) e Jurassic Park 3 (2001).

Aqui, listei 3 motivos pelos quais eu acredito que vale a pena assistir a esse filme. Confere aí!

1. Enredo

A história do filme tem tudo para ser um clichê, mas não é. E ela te prende de tal forma que você mal consegue desgrudar os olhos da tela. Sam (Billy Crudup) é um homem bem sucedido nos negócios, que perde seu filho Josh (Miles Heizer) num tiroteio na universidade. Depois da tragédia, ele tenta reconstruir a vida, mas nada parece preencher o vazio que ele se sente. Até que ele recebe da ex-esposa alguns dos pertences do filho e tudo começa a ganhar um novo sentido. É um drama, mas com pintadas de humor que deixam a história um pouco mais fácil de digerir.

2. Trilha Sonora

Sem dúvidas, a música é um dos pontos mais importantes do filme. Ela é o elo que une quase tudo no enredo. Como falei acima, Sam recebe da esposa alguns pertences do filho. Entre eles, estão demos e um caderno com as músicas que ele escrevia e gravava em seu quarto na universidade.

Sam então começa a apresentar as canções com uma banda chamada “Rudderless”, daí o nome do filme, que vai se formando no decorrer do longa. “Tudo o que sobrou de Josh foram suas músicas e suas letras. Ele é um personagem, e a única forma que ele pode falar é por meio da sua música”, conta o diretor Macy. “A música é uma revelação da pessoa que a escreve e também revela a pessoa que a interpreta.”

Caso você queira ouvir, as principais canções (que são bem folk!) estão no Spotify:

3. Prepare-se para chorar muito no final

O final deste filme é surpreendente. E eu te aconselho a não saber muito sobre ele antes de assisti-lo. A história tem um desenrolar surpreendente, e você vai mergulhando cada vez mais a personalidade de cada personagem. O que posso adiantar é que o filme termina com uma música e ela me arrancou muuuuuitas lágrimas.

Caso você ainda não tenha assistido ao filme, vou deixar o trailer aqui para dar mais vontade.

Antes que me perguntem: sim, tem no Netflix!

Compartilhe