banda de um

5 perguntas para conhecer a Banda De Um

Desde que divulgamos o som da Banda De Um aqui no FolkdaWorld, muita gente veio elogiar o som e perguntar de onde são, o que fazem e de onde vem essa rapaziada com carinha de índio que faz folk. Então convidamos o vocalista Gleyson Vaz para um papo e contou tudo pra gente.

E a conversa já começou com um aviso em tom de brincadeira: “Somos da terra de Macunaíma. O extremo norte! Mas não somos índios (risos)”.

FolkdaWorld: Para começar, porque vocês escolheram o folk? Imagino que não seja o ritmo mais comum aí em Roraima…

Banda De Um: E não é, aqui só toca forró é sertanejo. Eu gostava de rock, aí uma vez no trabalho estava ouvindo música no (site) Vagalume e vi o Mumford and Sons. Aí apaixonei. Pesquisei bandas, pesquisei o que era, a história, Bob Dylan…
Acho que todo mundo descobre o folk meio por acaso, né? É um som super tradicional, mas parece que se perdeu num limbo até que chegasse a nossa geração.
Sim! Mas eu acho que depois que o The Lumineers emplacaram nas rádios, ficou mais acessível. Eu gostava quando tocava na rádio aí depois mudava para Bruno e Marrone e meus sonhos acabavam. Aqui no norte a galera não conhece muito, ainda me perguntam “é música caipira?”

FDW: Quem compõe, sempre você?

BDU: Sim, eu componho. Aí me junto com os caras porque eu sou muito ruim de arranjos. Estou até meio que sofrendo um pouco para compor porque falo muito sobre alegria e tenho receio de sair sempre as mesma coisas. O nosso primeiro EP veio depois de um bloqueio, que durou uns 5 anos, ele tem músicas que falam de escolhas, do caminhar. As músicas sempre falam tipo da história de alguém que errou mas acabou conseguindo se consertar.

Banda de Um

FDW: E o primeiro EP, como anda a produção?

BDU: Quase pronto. No geral, gravamos o EP todo sem tanto esforço, não tínhamos um mísero centavo, mas quando decidi gravar apareceu a grana certinha e foi bem legal. No sítio, com os amigos… Tem uma música que precisa colocar a voz, porque quando fomos gravar eu fiquei rouco e só tínhamos uma semana. Aí algumas ficaram bem ruins. Agora vamos tentar um projeto para patrocínio ou financiamento coletivo.

FDW: Sobre inspirações, o que vocês escutam?

BDU: As inspirações são diversas. Vamos pelas brasileiras primeiro. Eu sou fã d’Os Arrais, eles são legais e o Tiago é professor de filosofia, que gosto muito. Roberta Spitaletti e Deise Jacinto são ótimas. O último CD do Jeferson Pillar é incrível. Tem Scalene também, as letras do Gustavo Bertoni são sensacionais. Supercombo, Cícero, Silva, Lorena chaves, Jéf, Versos que Compomos na Estrada… Já entre as bandas internacionais tem Mumford and Sons, The Lumineers, Damie Rice, David Crowder, John Mark McMillan, Rend Collective, Nathaniel Rateliff, White Buffalo…

FDW: Voltando a falar sobre a localidade de vocês, como está sendo a aceitação da banda aí na região?

BDU: Está sendo bem legal! A gente sempre diz que o artista da banda é o banjo, quando ele aparece todo mundo fala “essa banda é massa”. A galera gosta do som e a gente tenta ser engraçado. É divertido. E, apesar de fazermos música numa pegada mais cristã, tocamos mais em evento fora das igrejas. Tocamos em todo lugar!

A Banda De Um é formada por Gleyson Vaz (voz e violão), Junior (baixo), Adi Junior (bateria), e Janderson Nascimento (banjo e guitarra). E vocês ficam com esse clipe lindão, gravado numa estrada para a Venezuela.

Compartilhe