folk-como-oce-gosta

Colheita ou Sorte Singular: ouça o novo disco do Folk Como Ocê Gosta

colheita-ou-sorte-singular

Após o lançamento do EP “Os Punks Viraram Hippies” em fevereiro desse ano, o quarteto de Bragança Paulista, Folk Como Ocê Gosta, formado por Paulo Garciia, Rodrigo Oliveira, Robert Sinclair e Glaucio Leme, lança seu primeiro disco com algumas participações especiais.

Assim como eles mesmos dizem, “o álbum tem cheiro de encontros, de estrada, de varanda, de fim de festa…”, sem falar do clima de campo e de manhã com cheiro de café.

É um disco familiar que te abraça e te conforta com poesias em forma de canções em ritmos de folk e rock rural.

É um trabalho que imprime a origem dos caras, as suas raízes e suas essências. Sem medo de mostrar suas referências. Um álbum puro e verdadeiro.

Além das três faixas que compuseram o EP lançado no início do ano (que você pode conferir a resenha aqui), o novo disco traz mais oito músicas inéditas. É um trabalho ousado com 11 faixas e participações de Ivan Márcio nas gaitas de “Aquela Conversa”, Tatá Aeroplano na melancólica “Peço ao Mar” e a minha participação, Hugo Alves, em “Colheita”.

O disco é composto de melodias e versos contagiantes, como no trecho em que cantam “Eu viii” na canção “Casal de Idosos”. Sem falar do refrão viciante de “Samba para Ana”: Deixa o bloco sair outra vez. Que não faz mal a ninguém”. Ou até mesmo nos “Hey! Ho!” em “Nós na Varanda”.

Foot Tappings tem presença na maioria das músicas. E, em “Sorte Singular”, que é a décima faixa e a minha preferida, encontramos um instrumento curioso chamado Kazoo. O LP é um prato cheio para os amantes de música folk e poesia.

Esse novo trabalho foi gravado, mixado e masterizado pelo próprio Paulo Garciia em Na Casa Estúdio e Produtora em Bragança Paulista. E a arte visual feita por Glaucio Leme.

Aproveite e ouça agora mesmo esse novo trabalho que os caras acabaram de colher e sinta-se abraçado por esse folk poético tão singular vindo do interior de São Paulo!

Compartilhe