marcus-mumford-alpha

Em conferência, Marcus Mumford fala sobre Jesus, seu trabalho como embaixador da War Child e compartilha histórias de perdão

Marcus Mumford, conhecido mundialmente como vocalista da banda Mumford and Sons, participou da Conferência de Liderança da HTB Church, de Londres, mostrando um outro lado dele que pouca gente conhece.

No evento, que aconteceu entre os das 7 e 8 de maio deste ano, o músico falou sobre seu trabalho como embaixador da War Child –  uma instituição beneficente que ajuda crianças carentes em áreas de conflito – ao lado de sua esposa, a atriz Carey Mulligan, e que levou o casal a conhecer muitas histórias entre suas visitas a lugares como os campos de refugiados da Jordânia, Iraque e Gaza, bem como comunidades na África.

Duas dessas histórias foram compartilhadas durante o evento através da entrevista que o músico fez com Marouba Tatiana Viviane Nee Bangue, diretora do Femme Homme Action Plus – um grupo que trabalha com vítimas de conflitos na República Centro-Africana, particularmente mulheres e crianças, e Robi Damelin, uma mulher israelense cujo filho foi morto a tiros por um franco-atirador palestino em 2002.

Na ocasião, Mumford disse:

“Eu realmente amo Jesus. Eu sempre amei e sempre vou amar. (…) Eu sinto que vivemos em um momento de grande hostilidade, seja na atmosfera política cada vez mais divisiva aqui no Ocidente, ou nas catástrofes humanas e conflitos mais a leste e sul de onde estamos. E, claro, nós nos perguntamos o que devemos fazer. Eu gostaria que muitos de vocês quisessem que essa resposta fosse viesse dos pensamentos de Jesus. (…) É claro que você sabe que quando um mestre da lei veio a Jesus e perguntou a ele o que é a coisa mais importante que ele deveria fazer, Jesus respondeu da forma mais clara e sucinta… ele disse amar a Deus e amar o seu próximo”.

Conhecendo esse outro lado do Marcus Mumford, dá pra entender de onde vem tanta intensidade e inspiração para as incríveis composições do Mumford and Sons.

Você pode conferir o vídeo logo mais abaixo. Ele está em inglês e contém depoimentos muito fortes.

Compartilhe