glen-hansard

Glen Hansard revive histórias em seu novo disco “Between Two Shores”

glenhansard-betweentwoshores-650x650

Confesso que ao ouvir “Roll On Slow, a primeira faixa de “Between Two Shores”, novo disco de Glen Hansard, pensei que esse disco seria algo diferente de tudo o que já ouvi do músico irlandês.

Me enganei. Glen Hansard não pode ser diferente do que é. Ele é o sentimental músico de rua de Once, ele é o romântico de voz suave que aparece em tantas canções da The Swell Season, ele tem um coração explosivo como muitas de suas músicas a frente do The Frames.

Mas também não pense que isso que falei faz do disco mais do mesmo. De jeito algum! Apenas prova como um só cara consegue ser vários. Depende apenas da letra e da intensidade da canção.

“Bewtween Two Shores”, que foi lançado no dia 19 de janeiro, sob o selo da Anti Records, na verdade não é um disco completamente novo. Mas sim, uma compilação de músicas que o Glen já tinha. Daí essa mistura de identidades.

Em uma entrevista à Rolling Stone, Glen conta que as faixas do disco, foram feitas em junho de 2013, um ano depois de lançar seu álbum solo de estreia “Rhythm and Repose”, quando ele e sua banda passaram um tempo no Wilco Loft.

Glen estava no meio de uma extensa turnê com a sua estréia solo, mas ele tinha material novo que queria gravar. 15 músicas foram gravadas e, no entanto, Hansard as deixou de lado.

A pedido de seus amigos e colaboradores íntimos, Hansard revisitou o material, agora com 5 anos, e, para sua surpresa, ficou impressionado com o quão vital tudo ainda parecia. “Ouvi o quão bem a banda soava. Eu pensei: ‘Essas músicas são boas! Essas músicas valem a pena’! Então entrei no estúdio, fizemos um monte de vocais e foi isso”, conta o músico.

Eu poderia fazer um faixa a faixa aqui, falando com detalhes de cada uma das 10 canções que você vai encontrar no álbum. Mas, não! Vou deixar vocês se surpreenderem e encantarem assim como eu.

Contudo, não posso deixar de falar sobre as faixas que mais me agradaram. “Wreckless Heart” tem letra e uma suavidade na melodia avassaladoras. “Movin’ On” é uma das melhores do disco, é das explosivas! Ela soa como um diálogo, mas aqui só conseguimos ouvir um dos lados. Dá pra sentir a emoção, a raiva, a frustração… Ao final, Glen parece não querer parar de cantá-la, e, acredite, você também não vai querer parar de ouví-la.

“Setting Forth” é outra faixa linda! Inclusive, ela foi um dos singles que encabeçaram as divulgações do disco. Tem um gostinho de “Low Rising” – uma das minhas faixas favoritas do duo Swell Season – nela. E eu nem vou falar das emoções que “Time Will Be The Healer”, faixa que encerra o disco, pode despertar.

Play para presentear os seus ouvidos!


Vale lembrar que Glen Hansar estará no Brasil em março, acompanhando como atração de abertura da turnê solo de Eddie Vedder.

As apresentações acontecerão nos dias 28 e 29 no Citibank Hall. Os valores das entradas variam entre R$180 e R$800. Vendas no TicketsForFun.com.br.

Compartilhe