grammy2016

Grammy 2016: ouça os álbuns ganhadores nas categorias folk, country, americana e bluegrass

Há quem diga que o folk raiz morreu quando o Bob Dylan colocou guitarras em suas músicas. Mas a verdade é que nem só de “folkstars” vive o folk. Que o diga o casal Béla Fleck & Abigail Washburn, ganhadores do Grammy 2016 na categoria Melhor Álbum Folk, com o disco ‘Béla Fleck & Abigail Washburn’, composto basicamente de vozes e banjos, que você pode ouvir logo abaixo.

Béla Fleck and Abigail Washburn concorreu com ‘Wood, Wire & Words’, de Norman Blake;  ‘Tomorrow Is My Turn’, de Rhiannon Giddens; ‘Servant of Love’, de Patty Griffin e ‘Didn’t He Ramble’, de Glen Hansard.

Já na categoria Melhor Álbum Country, até que o pop-country tentou, mas o já premiado ‘Traveller’, do Chris Stapleton levou mais essa. Este é o primeiro álbum em estúdio do cantor e, não à toa, já o rendeu o título de melhor álbum country no County Music Awards (CMA) de 2015.

Veja a apresentação de Chris Stapleton com Justin Timberlake na cerimônia do CMA.

Chris Stapleton concorreu com ‘Montevallo’, Sam Hunt; ‘Pain Killer’, Little Big Town; ‘The Blade’, Ashley Monroe; e ‘Pageant Material’, Kacey Musgraves.

Na categoria Melhor Álbum Americana, o grande vencedor foi o ‘Something More Than Free’, de Jason Isbell. A surpresa não foi das maiores, o álbum é muito bom. E ‘Something More Than Free’ já estreou em 6º lugar no TOP 200 da Billboard.

Jason Isbell concorreu com ‘The Firewatcher’s Daughter’, Brandi Carlile; ‘The Traveling Kind’, Emmylou Harris and Rodney Crowell; ‘Mono’, The Mavericks; e ‘The Phosphorescent Blues’, Punch Brothers.

Por último, mas não menos importante, o prêmio de Melhor Álbum Bluegrass foi para ‘The Muscle Shoals Recordings’, dos The SteelDrivers. O título do disco presta homenagem ao viveiro musical Muscle Shoals Sound Studio, localizado no Alabama, onde o disco foi gravado. Apesar da sonoridade parecer a de uma banda super tradicional, esse é apenas o quarto álbum dessa turma de Nashville.

Veja também os destaques do Grammy 2015.

Compartilhe