costa

Nautas e o Novo Mundo: ouça o novo disco de Costa

costa-nautas-e-o-novo-mundo

Costa é o tipo de artista com talento nato. Simples, puro e sincero. Não é necessário mais que sua voz e as cordas de seu violão para prender nossos ouvidos. Em seu novo disco “Nautas e o novo mundo”, lançado nesta quinta (4), isso fica mais do que perceptível.

Em suas 10 faixas autorais, Costa reflete sobre a vida, sobre o amor, sobre os erros, sobre acertos e sobre as consequências de tudo isso. Neste e no novo mundo.

A temática principal tem a ver com embarcação, sobre navegar com coragem o mar da vida, mesmo com as incertezas que temos.

Chega a ser curioso como “Barco”, a faixa que abre o trabalho, soe como uma mantra preparatório para todo o resto do álbum. É como se ele quisesse deixar claro já no começo: eu já passei por tudo o que canto aqui e você certamente já passou também. Afinal, o “barco é igual pra todos nós”.

É difícil dizer qual a minha canção favorita. Elas, na verdade, se completam. É como se cada faixa fosse um episódio de uma série que é o trabalho total. Suas letras carregam narrativas belíssimas, poéticas.

Ouvir só uma delas é legal, é bonito. Mas não se compara ao que se sente quando se escuta o álbum completo, em sequência. Mas confesso que “Nautas”, “Farol”, “Loja de Discos” e “Bem Aventurada Solidão” foram algumas das que mais prenderam a minha atenção.

Vale muito embarcar esse disco! Pelo talento, pelas letras, pelas melodias e, acima de tudo, pela sinceridade que o Costa conseguiu passar em todas as suas canções.

Faça um favor para os seus ouvidos e dê o play!

Compartilhe