sam-kelly-lost-boys-redwood-photography-small-14

Ouvimos: Sam Kelly & The Lost Boys – Pretty Peggy

sam-kelly-lost-boys

Há muito eu não ficava tão empolgada com um álbum, como fiquei com “Pretty Peggy” do Sam Kelly and The Lost Boys. Quando a primeira faixa “Greeland Whale” começou, eu já pude sentir que só viria coisa boa em seguida.

Sam e seus garotos perdidos conseguem manter o nível das bandas de folk que tem surgido nos últimos anos, mas ainda assim, manter uma originalidade em seu som.

As melodias deste álbum tem uma essência do folk mais celta, mas agradam aos nossos ouvidos modernos porque os caras conseguem trazer para algumas de suas músicas um som radiofônico que os deixa rústico, mas atual. Como é o caso da faixa “Chasing Shadows”.

As narrativas são outro ponto forte aqui uma das provas é a linda “Angeline the Baker” que conta com a participação do veterano músico britânico Geoff Lakeman. Outra participação memorável no disco é a do músico também veterano Damien O’Kane em “If I Were a Blackbird”, que arrisco ser uma das minhas favoritas neste trabalho.

Quem curte cordas, assim como eu, vai gostar bastante da introdução de “The Shining Ship”, mais uma narrativa super bacana que conta com um arranjo bem… eu diria, rústico.

Por falar em rústico, tente ouvir a incrível “The Close Shave” sem imaginar um grupo de homens robustos e barbudos bebendo cerveja numa taverna. E mais, se estiver ouvindo esse álbum na sequência original, a transição dessa para a a instrumental “Shy Guy’s Serve” vai fazer você querer estar num show dos caras e ouvir esse momento ao vivo. Boa parte da culpa disso é do flautista Michael Mcgoldrick, um super músico britânico que também participa de “Bonny Lass of Fyvie”, junto com a cantora Cara Dillon.

Caminhando para o fim do trabalho ainda topamos com surpresas como a pegada mais rock em “Crash on the Levee” – pegada que só apareceu antes em “When the Reivers Call” e os excelentes jogos de vozes na dançante “The Keeper” (outra das minhas favoritas!).

“The Rose” fecha o trabalho com excelência. Aqui a melodia é mais calma, o que prevalece são as vozes lindas e bem arranjadas como uma boa folk band deve ser.

Sam Kelly & The Lost Boys

Sam Kelly vem de uma família em grande parte composta por fazendeiros de leite de Norfolk, UK.  E participou do reality show musical Britains Got Talent em 2012.

O EP de estréia de músico, intitulado “Your Way Home”, foi lançado em março de 2013, despertando um rápido interesse da cena folk na música de Sam. Em seguida, ele lançou o aclamado EP “Spokes”(2015), que lhe rendeu um indicação na categoria Melhor Cantor do Spiral Earth Awards, e chamou a atenção da BBC Radio 2’s Folk Show. Em turnê num formato power-trio com Jamie Francis (banjo) e Evan Carson (percussão), Sam ganhou a reputação de apresentação ao vivo incrivelmente alta e dinâmica, e os rapazes rapidamente se tornaram favoritos nos festivais locais.

Não contente, Sam recrutou os extraordinários talentos dos novos membros da banda, Ciaran Algar (violino) e Graham Coe (violão) e foi direto para o estúdio para gravar seu álbum de estréia. “The Lost Boys” saiu em novembro de 2015 para uma tempestade de críticas que continuaram indicando Sam como uma das estrelas mais rápidas na cena folk do Reino Unido. O álbum também recebeu o Prêmio Horizon Award 2016 para artistas emergentes.

Desde então, Sam vem trabalhando com sua banda completa, e no dia 06 de outubro lançaram este primeiro álbum que falamos acima.

Compartilhe